quarta-feira, novembro 08, 2006












Margarida e as Palavras. Mais uma vez.
A Margarida deita-se com as Palavras e acorda com as Palavras, depois de ter levado a noite a sonhar com as Palavras.
São tantas as Palavras das coisas de sentir e de dizer e ainda mais as Palavras das coisas de sentir e de calar, enroladas no peito , encravadas na garganta como espinhas. Palavras, desejosas de cortar a mordaça e sairem por aí, a cumprirem o seu destino.__ Porque o destino de qualquer Palavra é de ser dita e escrita . Uma Palavra amordaçada é sempre uma Palavra que não cumpre o seu destino.
A Margarida sabe que as Palavras, que não cumprem o seu destino são Palavras, que criam medos e recalcamentos no negro mundo das sombras!.Talvez Palavras àgua que acabam por solidificar até se tornarem gelo. Talvez Palavras fogo, que se desvanecem em cinzas.
A Margarida sabe das Palavras luminosas, coloridas e cantantes. Sabe da Alegria das Palavras soltas._____ Pergunto-lhe: -Porque estás triste, pequenina? Mas ela não responde. Olha-me com os seus profundos olhos castanhos e cala-se.
Eu bem lhe digo. -Margarida, diz o que tens a dizer. Não guardes tudo para ti. Atreve-te! Digo-lhe porque nada me faria mais feliz do que ver a Margarida feliz.Leio-lhe na Alma. Não gosto , quando ela se isola no mundo das palavras amordaçadas . Gostava de ter uma corda para lançar à Margarida, quando a vejo a rolar pelas pedras do poço. Gostava de ter um Sol, para iluminar o túnel onde ela anda às voltas, às voltas, às voltas. Gostava de cortar a mordaça, que prendem as palavras e sufocam a Margarida.
A Margarida vive com o peso das Palavras no peito. Coisas do sentir. E eu sei , que um dia destes , ela vai querer soltar os guerreiros todos. E quando a Margarida explodir, eu vou estar aqui para lhe apanhar os pedacinhos . Como sempre estive.
A Margarida é a menina dos meus olhos. Quero que ela se sinta livre e inteira.

9 comentários:

Maria disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Escritora Aprendiz disse...

Um comentário escrito e depois apagado é, neste contexto, um comentário amordaçado.
Obrigada pela visita e por ter tentado dizer qualquer coisa á margarida. :)))

António Rosa disse...

"A Margarida vive com o peso das Palavras no peito."

É bom que a Margarida desfaça esse peso no peito.

Em metafísica é o primeiro passo para um futuro problema de saúde na zona da garganta ou dos pulmões.

Vá, Magariga, fala... com serenidade... mas fala.

Abraça-te

Célia Shanti Priya disse...

tento deixar um recadinho, pois não estou conseguindo..li o post anterior e o cheirinho dele ainda está aqui....

beijocas

Célia

o blog correto é o http://shantipriya26.blogspot.com

Escritora Aprendiz disse...

António,
A Margarida agradece, do coração, os conselhos que lhe dás e prometeu-me, que vai falar mais. :)))
Beijinhos

Escritora Aprendiz disse...

Célia, obrigada pela visita.
A Margarida adora cheirinhos.
beijinhos aromáticos

Frioleiras disse...

Margarida ... nome bonito, tal como Teresa, Isabel, Helena ... cheiros de infância ...

Teresa Durães disse...

olá,

vim ler. Apareceste no Voando quando estive fora.

Gostei!

boa tarde

Teresa Durães disse...

ah.. agora percebi! é outro blog!!

como aparecia um nome diferente...e não está no perfil.

boa tarde então