sexta-feira, dezembro 12, 2008


Choveu o dia inteiro. A Margarida entrou pela loja a sorrir. Estranhei.Pela chuva que caía.A Margarida não sorri muito nestes dias.Costuma ficar colada à janela da salinha, olhando ao longe, ao longe, muito para além do parque, para além do rio.

-Quando chove, dizia-me ela há tempos com lágrimas nos olhos, é sinal de que os deuses estão a tentar lavar a Terra da maldade dos homens.Gostava que chovesse dentro de mim.

A Margarida é a minha menina querida. Nos dias de chuva, eu costumo chorar com ela. Quando chove, ambas tentamos lavar a maldade dos homens.

Hoje, a Margarida sorria ao entrar-me na loja. E no entanto chovia...

Esta noite, vou deixar uma rosa no seu chá de jasmim. E um raio de lua, talvez...

5 comentários:

Era uma vez um Girassol disse...

Clotilde,fiquei contente por saber que andavas ainda por estas bandas...
Jasmine tea for two as always?
Sem acentos, tem de ser assim...!!!!
Excelente 2009, com muitos textos inspirados...
Beijinho da flor

Teresa Durães disse...

um raio de lua para iluminar a noite

MONALISA disse...

Agradeço a visita ao sítio e aproveito para desejar um bom ano de 2009.

Clotilde S.(canela_e_jasmim) disse...

Minhas queridas amigas,

Voltei com muito chá de jasmim e o meu eterno cheirinho a canela!

Tenho por aqui muitas histórias por contar.

Que 2009 nos seja próspero em inspiração!

Beijinhos grandes

Blogadinha disse...

Espreitei os teus textos e caminhos, mas rendi-me ao mundo encantado da Margarida.
Parabéns pelo conceito e explanação do mesmo!
Boa semana